A considerar a criolipólise

O procedimento da criolipólise foi criado especialmente para as pessoas que têm gordura não desejada em zonas específicas. Ao contrário da cirurgia para perder peso (por exemplo, bypass gástrico), a criolipólise não é uma solução para as pessoas com obesidade perderem peso. Um bom candidato para este procedimento apresenta em determinadas zonas protuberâncias notáveis que gostaria de tirar. Muitas pessoas desejam uma alternativa não cirúrgica à lipossucção.

O primeiro passo que deve fazer o paciente é falar com um médico para verificar se a criolipólise é um procedimento adequado para ele.

A criolipólise não é para qualquer pessoa. Não se deve fazer criolipólise em pacientes com crioglobulinemia, doença por crioaglutininas ou criohemoglobinúria paroxística. A criolipólise não é um tratamento da obesidade. Tal como em qualquer outro procedimento médico, é recomendado perguntar ao médico se o procedimento é adequado.

A criolipólise pode tratar acumulações de gordura visíveis na zona submentoniana (queixo duplo), nas coxas, no abdómen e nos costados (pneus), juntamente com a adiposidade no peito, nas costas, debaixo dos glúteos e no braço superior. O médico criará um plano de tratamento personalizado, adaptado ao corpo e aos objetivos de cada paciente.

Sim, a criolipólise pode tratar acumulações de gordura visíveis debaixo do queixo. A eliminação do queixo duplo é tolerada da mesma maneira que em outras partes do corpo (por exemplo, abdómen, costados ou coxas).

Após a cristalização (congelação) das células gordurosas tratadas, essas são destruídas, processadas e eliminadas de maneira natural. Quando as células gordurosas tratadas desaparecem, fazem-no para sempre.

A criolipólise tem um perfil de segurança e eficácia consolidado. Consulte os efeitos secundários abaixo.

O tratamento

Ao começar o arrefecimento, costuma-se sentir um frio intenso nos primeiros minutos. Esta sensação desaparece rapidamente. Em alguns aplicadores, pode sentir-se uma leve sensação de tensão ao aplicar a sucção.

Depois do tratamento, é possível sentir formigueiro durante cerca de 2 minutos enquanto a zona for massajada. Em geral, os pacientes podem voltar à sua atividade normal depois do tratamento.

Na consulta inicial, o médico perguntará acerca do historial médico para determinar se a criolipólise é adequada para o paciente. É importante informá-lo se tiver crioglobulinemia, doença por crioaglutininas ou criohemoglobinúria paroxística, uma vez que essas pessoas não deveriam submeter-se ao tratamento se sofrerem uma dessas patologias.

O médico criará um plano de tratamento individualizado para atingir os objetivos. A duração do tratamento variará em função da quantidade de zonas a tratar ao longo de uma visita.

Depois do tratamento

Durante o procedimento, poderá verificar sensações tais como tensão, beliscos leves, frio intenso, formigueiro, ardor, dor ou cãibras no local de tratamento. Estas sensações vão desaparecendo à medida que a zona adormecer.

Após o procedimento, os efeitos secundários habituais costumam ser vermelhidão, inchaço, branqueamento, hematomas, rigidez, formigueiro, ardor, sensibilidade, cãibras, dor, comichão, sensibilidade da pele e entorpecimento. O entorpecimento pode persistir durante várias semanas. Pode aparecer uma sensação de inchaço na parte posterior da garganta após o tratamento submentoniano. Estes efeitos são temporários e costumam desaparecer em questão de dias ou semanas.

Embora sejam raros, também podem aparecer alguns efeitos secundários adicionais, tais como hiperplasia paradoxal, dor de início tardio, queimaduras por frio, sintomas vasovagais, induração subcutânea, hiperpigmentação ou hérnia.

A criolipólise não está pensada para qualquer pessoa. Este tratamento não deve ser feito em pacientes com crioglobulinemia, doença por crioaglutininas ou criohemoglobinúria paroxística. A criolipólise não é um tratamento da obesidade.

Tal como em qualquer outro procedimento médico, deve perguntar ao médico se a criolipólise é adequada para qualquer pessoa.

A criolipólise é um procedimento não cirúrgico, portanto costuma ser possível voltar quase logo à atividade normal. Muitas vezes, os pacientes voltam ao trabalho logo depois do seu tratamento. Isto muda com cada pessoa e pode depender da zona que for tratada.

É recomendado programar uma consulta de acompanhamento com o médico para revisar os resultados.

A maioria dos pacientes verificam resultados entre 2 e 6 meses após o tratamento. As células gordurosas continuarão a ser eliminadas ao longo de um período de entre 4 e 6 meses após o tratamento.

Outras informações

O preço dos procedimentos varia em função das zonas a tratar, do número de sessões necessárias e dos seus objetivos.

É recomendado criar um plano de tratamento personalizado com o seu médico, feito em função do corpo, dos objetivos e do orçamento de cada pessoa.